Quanto vale o NY Times?


1.Conteúdo de graça -Finalmente essa questão chegou para ficar. Até hoje fico desconfiado quando vejo tanta informação de graça por aí na Web. Acesso irrestrito ao NY Times? Notícias do dia do Estadão. Matérias de revistas importantes. Desse jeito, parece que a informação brota do chão. Que ninguém foi atrás. Que ninguém parou para pensar e escrever. Se ninguém paga pela informação, porque alguém enviaria repórteres para cobrir eventos em locais como o Sudão, Chade ou algum outro país fora do mapa na África? Quem vai pagar as passagens, a hospedagem, a aventura e o trabalho do repórter? Hoje, o Estadão publicou um artigo excelente de Walter Isaacson, ex-editor da revista Time e atual presidente do Instituto Aspen. Chamado de “Como salvar os jornais (e o jornalismo), ele escreve que está na hora de se discutir opções como micropagamentos para artigos, como se paga por música, por exemplo. Uma pergunta dele: alguém pagaria US$ 2 para ter acesso mensal ao conteúdo do NY Times via web? Eu pagaria! Vejam o artigo (de graça)…

2. Jeito de olhar – Revista The Economist está falando no surgimento de uma nova classe e o Brasil seria o país onde esse fenômeno é mais visível. Basicamente, a classe está emergindo nas favelas, onde há crescimento econômico – e até filiais das Casas Bahia, como em Paraisópolis, em São Paulo. Elio Gaspari, na Folha de hoje,  foi preciso no comentário: “Um barão brasileiro que visitasse os subúrbios de Londres na metade do século 19 veria um favelão. Era a desordem social e urbana da revolução industrial. Felizmente, a cidade teve um escritor como Charles Dickens para mostrar que ali vivia o pedaço de baixo da sociedade inglesa, lembrando ao pedaço de cima que os dois formavam um só povo.” Tudo é uma questão de como se olha… E só não vê oportunidade financeira na favela quem não quer. O que precisa é outra coisa: saber fazer negócios por lá.

3. Cigarro eletrônico – inventaram um cigarro que solta nicotina e simula fumaça (uma espécie de névoa). A empresa que fabrica disse que já vendeu mais de 300 mil unidades em 2008. Isso é incrível. Olha o que escreveu o autor: “Eu acabo de “acender” um e-cigarro. Parece um cigarro de verdade e, com cada tragada, alguns microgramas de nicotina de um cartucho descartável deveriam chegar ao meu pulmão. Meu e-cigarro até produz “fumaça” -mas não queima, então, não é proibido. No número crescente de locais públicos onde o fumo é banido, uma nova raça de fumante surgiu, tragando essas bugigangas.” Veja a matéria (para assinantes da Folha ou do UOL – taí, conteúdo fechado…). Saiu na New Scientist também.

Anúncios

1 comentário

Arquivado em Jornalismo, Questões

Uma resposta para “Quanto vale o NY Times?

  1. Pingback: Você ainda lê jornais? « A Ficha Caiu

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s