O surfe 2.0 e a causa ambiental


Desde que conheci o amigo Oswaldo Pepe @oswaldopepe, tenho acompanhado as previsões de surfe pelo Liquid Dreams, o melhor boletim de surfe do mundo! Sem brincadeiras, ajuda bastante na tarefa cada vez mais fácil de achar o melhor dia de surfar, com as melhores condições de tamanho e direção de ondas e com os ventos certos. Lembro de como isso funcionava 20 anos atrás. Saíamos de Porto Alegre rumo a Capão da Canoa no frio do inverno, sem saber o que esperar. Roleta russa total. Agora, isso ficou muito diferente no surfe 2.0. Os surfistas estão cada vez mais organizados e se reunindo em causas comuns. A web 2.0 vem facilitando muito esse movimento. É o caso do abaixo –assinado pelo não ampliação do porto de São Sebastião (abaixo).

Desde sempre, temos nos preocupados com a questão ambiental e agora há mais elementos para dar corpo ao movimento. Juba e Lula já falavam disso na Armação Ilimitadas. O surfista sempre esteve muito perto do meio-ambiente porque é ali que ele tem seu prazer. É na água limpa, nas ondas intocadas, no vai-e-vem das areias que interferem no fundo do mar e na formação das ondas.

E como está cada vez mais presente na sociedade a preocupação ambiental, de uns tempos para cá virou chic ser surfista. Estereótipos foram empurrados de lado. O divisor de águas foi o estúpido outdoor da revista Veja, que falava no lançamento do Houaiss – algo como: “o dicionário Houaiss continha 228.500 palavras, inclusive as oito que os surfistas conhecem”. A repercussão foi incrível nas páginas da revista (clique aqui) o que mostrava um movimento que já estava em curso. Era cada vez mais legal ser surfista. O surfe chegou nas passarelas de moda (existem lojas de surfe em cidades a milhares de quilômetros de uma praia) e mais recentemente até em novela da Globo. Natureza, saúde, diversão. O fim da era industrial valoriza a conexão do ser humano com a natureza. E o surfe desliza bem nessa onda – com trocadilho e tudo. Há até palestras corporativas pregando o surfe. E um livro genial de um empresário vanguardista Ivon Chouinard, da empresa Patagonia, cujo título é “Let my people go surfing” (veja post sobre isso).

O lado negativo é que há cada vez mais gente disputando as ondas. O positivo é que há cada vez mais pessoas na causa ambiental. E se mobilizando para a causa abaixo. Eu já coloquei meu nome no abaixo-assinado.

ps: Está cada vez mais difícil fazer bobagens no mundo 2.0. Sarney e pessoas com idéias egoístas e de curto prazo que o digam. A sociedade está mesmo melhor. Com tudo o que ainda há de errado…

==================

ATENÇÃO TOTAL

O negócio da Liquid Dreams é previsão, e não é de nosso costume utilizar a LD para tratar de outros assuntos, mas desta vez é uma QUESTÃO IMPORTANTÍSSIMA. Estamos falando da AMPLIAÇÃO DO PORTO DE SÃO SEBASTIÃO!

Tal obra ameaça São Sebastião, Ilhabela e Caraguatatuba, entre outras cidades litorâneas, e mesmo que você não seja frequentador dessas regiões, é imprescindível nosso envolvimento agora, ou poderá ser tarde demais PARA A NOSSA E AS PRÓXIMAS GERAÇÕES!

Imagine um navio cargueiro de 400m de comprimento, capaz de carregar 123 mil toneladas de carga (net) e que queima 6,3 mil litros de diesel por hora frequentando nosso litoral. Para se ter uma idéia de sua dimensão, esse monstro dos mares seria capaz de bloquear um swell de uma praia inteira se posicionado paralelo a costa. Ele não consegue passar pelo Canal do Panamá e nem pelo de Suez, mas poderá ser visto com freqüência no Litoral Norte paulista caso as obras de ampliação do Porto de S. Sebastião se confirmem. E esse é só um dos inúmeros nefastos efeitos colaterais, que incluem devastação da Mata Atlântica, novas estradas cruzando áreas de preservação, aumento da ocupação desordenada, poluição das águas, piora no quadro de produção de lixo sem destino adequado, aterro de mangues, aumento absurdo no tráfego de caminhões e assim por diante. Nós não precisamos disso! O Porto de Santos está sendo redimensionado, e o estado de SP não vai deixar de crescer sem esta obra.

Por essas e por outras, NÃO A AMPLIAÇÃO!

NÃO CUSTA NADA FAZER PARTE DO ABAIXO-ASSINADO! NO MOMENTO, ELE TEM POUCO MAIS DE 2 MIL ASSINATURAS, E ISSO É MUITO POUCO PARA IMPEDIR ESSE DESASTRE.

VAMOS MOSTRAR NOSSA FORÇA E SALVAR O QUE É NOSSO ANTES QUE SEJA TARDE. UMA VEZ CONCLUÍDA ESTA OBRA, JÁ ERA! Demora menos de um minuto pra assinar e alguns segundos para passar adiante. NOSSOS NETOS AGRADECEM!

Para aderir ao abaixo-assinado, acesse o link :

http://www.abaixoassinado.org/abaixoassinados/4705

Para entender o impacto que as grandes obras podem causar, acesse: http://www.nossailhamaisbela.org.br/novo2009/?modulo=biblioteca&codigo=6

Esse link contém vários vídeos, apresentações, matérias e as fotos e detalhes do cargueiro citado acima.

Liquid Dreams

Sonhando acordado, mas jamais dormindo no ponto

Previsão de verdade? Cadastre-se gratuitamente: www.ldsurf.com.br

O projeto de ampliação do porto apresentado pela Companhia Docas
de São Sebastião pode trazer graves conseqüências para Ilhabela:

Ainda há tempo de pressionar o Governo do Estado de São Paulo para modificar o projeto. Para isso, precisamos do seu apoio!

É preciso mobilização para manter nosso
paraíso, impedindo o porto de containeres e
o aterramento do Mangue do Araçá.

Vamos nos unir por uma ilha mais
bela, justa e sustentável.

Para aderir ao abaixo-assinado, acesse o link :

http://www.abaixoassinado.org/abaixoassinados/4705

Anúncios

3 Comentários

Arquivado em Colaboração, Interdependência, Nova Sociedade, Surfe, Sustentabilidade, Uncategorized

3 Respostas para “O surfe 2.0 e a causa ambiental

  1. Gabi

    Ro, muito legal! Eu ando cada vez mais interessada na acao conjunta como forma de mudanca.

    Outra coisa, vc falou em Capao da Canoa e logo minha memória resgatou o mini golfe e a lojinha de viandas com vitrine de frango assando que ficava no outro lado rua. Breve nostalgia da infância :).

    Abracos,
    Gabi

  2. Ótimas lembranças de Capão! Tema mais aí pelo blog, vai nas tags!

  3. O porto precisa sair, muita gente depende de seu funcionamento, não tem jeito. E vai piorar um pouco tudo o que temos desfrutado. Pioraria mais se não nos organizassemos. Belas palavras consignando a presença do surf na defesa do meio ambiente. ‘Tá crowdeando sim, mas – sei lá como – prefiro mais gente na água e menos ondas só para mim. Deve ser porque estou com 61 anos… oh dias, oh céus cantava a hiena hard-lá…

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s