O consumismo e o crime do AfroReggae


O assunto do assassinato de Evandro João Silva, do AfroReggae continua nos jornais. Hoje está com um bom espaço, mas duvido que fique até 4a feira nos jornais.

Já estive do lado da imprensa, fazendo a cobertura de assuntos como esse ou muitos outros. A vida sempre continua. E outros assuntos surgem. Notícias econômicas, culturais, sobre esportes e… sobre crime. Até 4a feira, outro crime chocante, outra notícia impactante, ocupará os jornais e deixará o assunto do AfroReggae de lado. Não é uma visão cínica, cética ou pessimista. É apenas tristemente realista. E não estou colocando a culpa nos jornais, mas na roda viva da violência, dos crimes estúpidos, de ações nonsense, da lógica de um mundo em transformação que simplesmente não encontra espaço para dar boas condições de vida para 6 bilhões de pessoas.

Somos movidos pelo hiperconsumismo que todos nós validamos e estimulamos via novelas, shopping centers e pelo desenvolvimento frenético da tecnologia. Aparelhos tecnológicos com não mais do que dois anos de vida são transformados  em lixo com o ‘novo lançamento’.

Nem todos têm dinheiro para comprar. Mas todos querem. Há mais de 15 anos, voltei de uma viagem ao exterior e presenteei meu irmão com um tênis adidas inédito no Brasil. Chamava a atenção. Foi parar nos pés de um ladraozinho de tênis qualquer. Ontem, a babá do meu filho contou que seu filho também teve os tênis (novos) roubados.

A mesma história de 15 anos, mas não a mesma história do AfroReggae. Essa acabou muito pior. Acabou em morte.

Hoje, sete dias depois da morte, o coordenador do AfroReggae José Junior publicou a carta abaixo no jornal.

Carta publicada por José Junior no Estado de S. Paulo em 24/10/09

Carta publicada por José Junior no Estado de S. Paulo em 24/10/09

Tristemente chocante.

O que pode ser feito para mudar essa realidade? Conhecer e apoiar de alguma maneira o trabalho do AfroReggae (site e flickr) já é um jeito de fazer algo.

Leia mais:

1 comentário

Arquivado em Questões, Sustentabilidade

Uma resposta para “O consumismo e o crime do AfroReggae

  1. Ju De Mari

    Boa, meu amor. Indignação e ação. O melhor jeito de lembrar o Evandro, que morreu tão estupidamente…Bjos, Ju

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s