Homens inspirados em Netuno


E parece que finalmente conseguimos! Nós, da comunidades dos hominídeos que surfam, conseguimos finalmente criar um pico de surfe. Ou criar as condições para que as ondas possam quebrar em um lugar onde normalmente elas não quebrariam.

Acabei de ver esta notícia no site da Patagonia, marca sobre a qual já escrevi algumas vezes aqui.

A empresa ASR, que cria recifes para diversos fins, conseguiu transformar Kovalam (Índia) um lugar de ondas medíocres para o surfe num lugar de muito boas ondas. É claro que não é um Havaí, mas comparado ao que era antes, ficou incrível. Veja aqui o vídeo.

Mas mais do que simplesmente criar um lugar onde se pode surfar, essa iniciativa que ganhou vida no litoral indiano tem a visão um pouco mais ampla. O projeto tem também a preocupação em limitar a erosão da costa e criar habitat para vida marinha.

Taí um excelente e inspirador jeito de melhorar a vida de todos, comunidade, vida marinha e, claro, surfistas.

Fiquei pensando na década de 80, em Capão da Canoa, litoral gaúcho, de quando surfávamos ondas marrons de 2m de altura. Ondas que quebravam a pelo menos 500m da praia. Longe, longe. Distância que provocava aflição nas mães dos surfistas iniciantes, dos quais só se podia ver a cabeça emergindo de tempos em tempos, atrás das vagas que ainda se formavam mais duas vezes antes de virar energia dissipada na beira da praia.

Pois essa memória ficou mesmo na década de 80, pois nos anos 90 estas ondas foram aos poucos deixando de existir. Nos perguntávamos por quê isso acontecia e quase culpávamos de fantasiosas nossas memórias. Mas não. Eram mesmo os prédios grandes que começaram a ser construídos na beira do mar. As construções afetavam a intensidade do vento que soprava de e para o mar, influenciando no vaivém das areias que proporcionavam a boa formação das grandes ondas marrons dos verões gaúchos.

E agora, fico sonhando em um dia voltar à Capão e surfar essas ondas, mesmo que sejam recriadas pelo homem e não mais por Netuno.

Anúncios

Deixe um comentário

Arquivado em Surfe, Sustentabilidade

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s