Arquivo da categoria: Viagens

O melhor de 2010 (final) + inspiração para 2011

Vamos lá, com a última parte do melhor de 2010 aqui no Blog. Seguem os cinco posts mais acessados do ano. Numa análise rápida e rasteira, vou tentar explicar o que aconteceu abaixo.

Os post #4 e #1 são um tanto aberrações. Aparecem aí mais pela busca no google do que por qualquer outra coisa. No post  #1, sobre Brasil, buscas sobre semana de arte moderna, arte moderna etc levam a ele. Somente porque coloquei uma imagem do Abaporu, com legenda Mas é um post legal (tem alguns “likes”, fala de perspectivas do Brasil, tem um video inspirador ao final. Enfim, mostra que se usarmos os termos certos, a internet faz aparecer! O do Obama também aparece pelas buscas. Ambos são de 2009 e continuam aí.

Bom, vamos descartar estes e considerar os outros como realmente campeões de 2011.

O post #5 fala dos impactos da construção da usina de Belo Monte. Tem a reprodução de um artigo escrito pela Marina Silva no período da eleição. Acho que ganhou ibope pela onda verde, mas não só por isso, também por ser muito didático e direto ao ponto. O #2 é bem legal, conta a aventura dos caras que surfaram no arroio Dilúvio, em Porto Alegre. Muito antes de eu conhecer a fundo a história do surfe na Pororoca, via o principal embaixador do assunto, meu amigo Serginho Laus. Pessoal do surfe sempre em busca de novas fronteiras.

Mas o post entre os mais populares e do qual mais gosto é o #3, que falou sobre a loucura da baleia Orca que matou um dos treinadores. Trabalhei no Sea World, onde isso aconteceu, e acho que entendo direitinho os motivos da baleia. Vai lá, é um post mais pessoal, gostei de escrever.

Antes de deixar os links, queria compartilhar aqui com vocês o e-mail que recebi do pessoal do WordPress, avaliando a “performance” deste blog em 2010. Veja o que escreveram:

“Números apetitosos

Imagem de destaque

Um navio de carga médio pode transportar cerca de 4.500 contentores. Este blog foi visitado 17,000 vezes em 2010. Se cada visita fosse um contentor, o seu blog enchia cerca de 4 navios.

Em  2010, foram 88 novos posts, aumentando para 283 posts o arquivo deste blog.

O dia mais ativo foi em 6 de novembro, quando foi publicado o post TEDxAmazônia e a seca do século.”

Achei meio boba a comparação com os navios, mas enfim, ficam os números.

E aí vão os post mais acessados de 2010.

5. Entenda o impacto da construção da usina de Belo Monte

4. Vitórias rápidas de Obama

3. A baleia Orca e a falta que faz a liberdade

2.O surf no arroio Dilúvio em Porto Alegre

1. Da arte de ver a floresta e não só as árvores

Inspiração para 2011

Já pensando em 2011, e lembrando que retorno à rotina daqui algumas horas, segue um video publicitário da RedBull para lembrar que neste ano, surfei em 85% dos dias!

Continuando na natureza e na inspiração, este video fala que o “crescimento é para sempre”. Desde que com renovação e na natureza, ok. Ao contrário do crescimento da economia, que se for para sempre, como querem os economistas, vai trazer muitos problemas (ainda mais que os que já temos) para a raça humana no planeta.

Economia, dinheiro, bancos. Encontrei agora este vídeo na internet, naquelas incríveis voltas que a web dá. Excelente trabalho, fechando o ciclo de inspiração. Vamos que vamos!

Deixe um comentário

Arquivado em Comunicação, Felicidade, Ideias, Interdependência, Mundo 2.0, Nova Sociedade, Surfe, Sustentabilidade, Viagens

TEDxAmazônia e a seca do século

Reunião de pensadores no meio da floresta amazônica

O dia começou com uma reunião de apresentação de 30 palestrantes. Uma dinâmica multilíngue no meio da floresta, lembrando que a Amazônia é um ativo mundial, muito mais do que brasileiro. Porém, é algo que está nas nossas mãos, sob nossa administração aqui no Brasil.

Reunião preparatória com os palestrantes do TEDxAmazônia

Neste momento, as águas do Rio Negro estão subindo, para encobrir a maior seca dos últimos 100 anos. Exatamente agora, coincidentemente – ou não – com a realização do TEDxAmazônia.

A maior seca dos últimos 100 anos no Rio Negro

E ouso dizer que esta é uma grande contribuição ao mundo, colocar pessoas de vários lugares do mundo com o objetivo comum. Feita por pessoas de Helsinque, Londres, São Francisco, Los Angeles, São Paulo, Manaus, Belém, Santarém, Curitiba etc.

Os maiores problemas que temos hoje são globais. Não respeitam fronteiras desenhadas a mão pelos homens. Assim como as ideias que podem resolver estes problemas são maiores do que as línguas que são faladas ou do que a origem do passaporte de alguém. O TEDxAmazônia está colocando junto pessoas que são capazes de criar conexões que podem potencializar histórias de vidas e o tamanho das ideias.

Reconhecimento do gramado no palco do TEDx Amazônia

Lara Stein, diretora do TED, fala sobre como fazer uma grande palestra

É um calor sufocante, mas a felicidade no rosto das pessoas mostra que isso não tem a menor importância. 180 pessoas no hotel flutuante, 60 em dois barcos ao lado do hotel e mais 300 pessoas em Manaus, a 1h de distância em uma viagem agradabilíssima pelo Rio Negro. A viagem está maior, é verdade, mas isto também não é um problema.

A caminho do Jungle Palace Hotel

Há alguns meses, um maluco (@haraujo) teve uma ideia maluca. E agora 550 malucos foram atrás. Vida longa ao TEDx Amazônia, que mal começou. Quem está por aqui, vai presenciar algo incrível e memorável.

5 Comentários

Arquivado em Ideias, Interdependência, Mundo 2.0, Nova Sociedade, Questões, Sustentabilidade, Viagens

Everyday in Costa Rica is like a dream

Bob, garantindo a vida de sonho na Costa Rica

“Desde quando vocês vivem aqui?”- perguntei.

“Faz 5 anos e 3 meses”, respondeu Bob, de cabelo branco raspado e couro cabeludo esbranquiçado contrastando com a cor bronzeada da pele que reveste um corpo esquálido, com não mais do que 5% de gordura.

“Vocês vieram juntos?”, apontei para a filha, que separava fotos da sessão de ondas na Playa Negra, em um sofá confortável, de almofadas vermelhas revestindo a madeira nativa, emoldurados por uma enorme prancha de longboard que não deve entrar na água há um bom tempo.

“Ah, sim, eu, minha esposa, três filhos e duas netas!”

“E até quando vão viver aqui?”

“Até o último dia da minha vida”, respondeu com olhar seguro por trás de um óculos redondo de fino aro preto.

“Então, vocês gostam mesmo daqui!”

Pausa… Suspiro.

“Everyday in Costa Rica is like a dream”, respondeu em tom grave, solene e orgulhoso.

Bob encontrou seu espaço no paraíso. Quando saímos da água, sua filha, cujo nome ficou na Costa Rica, veio correndo até nós. Apontou para seu pai e disse: “temos boas fotos de vocês na sessão de hoje”. E nos entregou um cartão plastificado onde lia-se: Bob Stonefish Photography.

Depois das ondas, as fotos

Para os surfistas solitários, o pacote de fotografias custa 50 dólares. Nós, que estávamos em quatro, pagamos 20 dólares cada um. Levamos 350 fotos para casa.

Valeu, Bob!

“Eu e meu pai surfávamos juntos praticamente todos os dias lá em Oregon”, lembrou a filha.

Na beira da água quente da Costa Rica, Bob garante o sustento da família. A casa é simples e as netas brincam no jardim repleto de vegetação luxuriante típica da América Central.

Logo antes de Bob descer do segundo andar e dizer que todo dia na Costa Rica era como um sonho, sua filha ainda tinha dúvidas.

“Você gosta daqui?”, perguntei.

“Sim, este lugar é demais. Só fico preocupada com as oportunidades para minha filha. Ela não aprende nada na escola.”

“Mas ela só tem 5 anos!”- respondi.

“Sim, mas já podia estar aprendendo alguma coisa, como o ABC, números. Mas nem isso. Acho que vamos voltar para Oregon. Lá ela terá mais oportunidades.”

Qual o caminho para a neta de Bob?

Na hora de ir embora, a filha de Bob nos pediu uma carona até a praia, para brincar com a filha.Eram 2h da tarde. A menininha nos contou de seu dia-a-dia na escola, alternando entre inglês e espanhol. Tinha o cabelo loiro, lindos olhos verdes, pele alva. E não passou protetor solar. “Esqueci de trazer”, disse sua mãe. E este foi mais um dia de sonho na Costa Rica.

Everyday in Costa Rica is like a dream...

3 Comentários

Arquivado em Felicidade, Surfe, Sustentabilidade, Viagens

A pedra bruxa

Roca Bruja, Costa Rica, upload feito originalmente por Rodrigo VdaC.

Esta é a Roca Bruja, uma pedra no meio do nada, na Playa Naranjo, noroeste da Costa Rica. Lá fica uma famosa onda, chamada também de Witch`s Rock, pois é destino preferido de surfistas do mundo inteiro. Este lugar abriga um das dezenas de parques nacionais que cobrem 25% do território da Costa Rica.

Fica a foto enquanto não coloco mais informações sobre a viagem por aqui. Mais fotos estão no flickr.com/rodrigocvc

Deixe um comentário

Arquivado em Surfe, Viagens

No país mais feliz do mundo

E aqui estamos novamente na Costa Rica. Em qualquer lugar que se vai é fácil de confirmar a fama e estudos que dizem que este é o país mais feliz do mundo. Basta pedir uma informação, circular pela rua, ser parado pelos policiais ou mesmo mostrar o passaporte na imigração para ver o sorriso estampado no rosto de qualquer um. Enquanto não escrevo mais por aqui (afinal, sobra pouco tempo para outras coisas que não surfar por aqui!), aí vão alguns links sobre felicidade e Costa Rica.

O que fizemos de errado?

O que faz um país feliz?

O que faz um país feliz – parte 2

TED Global – dia 1

1 comentário

Arquivado em Felicidade, Viagens

Conhece a Islândia?

Em geral, os vídeos turísticos para atrair visitantes aos países são óbvios, com as imagens mais lindas do país se revezando com filmagens do povo do lugar mais produtos típicos. Neste vídeo da Islândia (clique abaixo) tem tudo isso, mas de uma forma totalmente diferente. Dá até vontade de visitar, não dá?

Ainda mais agora, que o país deve estar uma pechincha, depois da quebradeira generalizada dos bancos pós-crise mundial de 2008 (vale ler esta incrível matéria da Piauí, quem tiver um tempo para dedicar)

Só não tem referência ao vulcão que afetou os voos da Europa, mas aí seria querer demais!

Inspired by Iceland Video from Inspired By Iceland on Vimeo.

Deixe um comentário

Arquivado em Comunicação, Viagens

Exploro, logo existo

E a National Geographic sempre enchendo os olhos e a alma com ângulos incríveis do mundo.

Essa foi dica da Gabriela Werner, no blog Eudaimonia . O video abaixo é da nova campanha do NatGeo, absolutamente inspirador. O texto está em inglês e aqui vai uma tradução livre:

É de um cartesianismo exploratório. Um “penso, logo existo” com alguns passos no meio. Como qualquer show da National Geographic. Os criadores desta obra de arte conseguiram transformar verbos em filosofia visual.  Exploro, logo existo…

Vale a pena ver o filme e a tradução logo abaixo.

(Minha ideia era colocar o filme aqui mesmo, mas estou apanhando feio para conseguir “embeddar” filmes aqui no WordPress. Se alguém tiver uma dica…)

http://channel.nationalgeographic.com/channel/live-curious

Se você é, você respira.

Se você respira, você fala.

Se você fala, você pergunta.

Se você pergunta, você pensa.

Se você pensa, você procura.

Se você procura, você experimenta.

Se você experimenta, você aprende.

Se você aprende, você cresce.

Se você cresce, você deseja.

Se você deseja, você encontra.

Se você encontra, você questiona.

Se você questiona, você entende.

Se você entende, você sabe.

Se vocês sabe, você quer saber ainda mais.

E se você quer saber ainda mais, você está vivo!

1 comentário

Arquivado em Comunicação, Fotografia, Viagens