Arquivo da tag: National Geographic

Exploro, logo existo

E a National Geographic sempre enchendo os olhos e a alma com ângulos incríveis do mundo.

Essa foi dica da Gabriela Werner, no blog Eudaimonia . O video abaixo é da nova campanha do NatGeo, absolutamente inspirador. O texto está em inglês e aqui vai uma tradução livre:

É de um cartesianismo exploratório. Um “penso, logo existo” com alguns passos no meio. Como qualquer show da National Geographic. Os criadores desta obra de arte conseguiram transformar verbos em filosofia visual.  Exploro, logo existo…

Vale a pena ver o filme e a tradução logo abaixo.

(Minha ideia era colocar o filme aqui mesmo, mas estou apanhando feio para conseguir “embeddar” filmes aqui no WordPress. Se alguém tiver uma dica…)

http://channel.nationalgeographic.com/channel/live-curious

Se você é, você respira.

Se você respira, você fala.

Se você fala, você pergunta.

Se você pergunta, você pensa.

Se você pensa, você procura.

Se você procura, você experimenta.

Se você experimenta, você aprende.

Se você aprende, você cresce.

Se você cresce, você deseja.

Se você deseja, você encontra.

Se você encontra, você questiona.

Se você questiona, você entende.

Se você entende, você sabe.

Se vocês sabe, você quer saber ainda mais.

E se você quer saber ainda mais, você está vivo!

1 comentário

Arquivado em Comunicação, Fotografia, Viagens

Uma espécie de troglodita

“Tal como Ishmael, o narrador de Moby Dick, o grande romance de Herman Melville, sempre que me surpreendo meio rabugento, sempre que minha alma mais parece um inverno úmido e chuvoso, sempre que passo meses seguidos diante do computador, sob luz artificial, como uma espécie de troglodita, recluso, preso ao teclado para ganhar a vida, é então que convenço de que chegou a hora de voltar ao mar. Por isso, aceite a proposta de embarcar no Pacific Storm. Como a viagem teria início em 3 de janeiro, tomei três decisões de Ano-Novo. primeiro, seria afável com os companheiros de bordo. Segundo, tornaria meu texto o mais conciso possível. Por último, iria me conter para não fazer nenhuma alusão ao escritor Herman Melville. Já contei que vamos sair em busca de uma baleia branca?”

Revista Nat Geo, março de 2009. Matéria Ainda azuis, de Ken Brower

Deixe um comentário

Arquivado em Uncategorized

Mutirão do lixo eletrônico

Hoje é dia de mutirão do lixo eletrônico. Tempos atrás, vi uma matéria na National Geographic que mostrava a degradação de cidades em países asiáticos que recebiam lixo eletrônico de diversos países. Havia crianças separando peças naquelas cenas clássicas de degradação. Depois de ver essa matéria, fiquei sem coragem de jogar no lixo minha impressora velha, que custava 350 reais para arrumar (enquanto uma nova custava 299 reais).

Aí, resolvi enviar um e-mail para a HP. Vejam abaixo:

“Chat Transcript Begins Here
——————————

——————————–

Jose Eduardo

Obrigado por entrar em contato com o Centro de Soluções da HP Brasil. Em que posso lhe ajudar?

Rodrigo Vieira

Jose Eduardo
Boa noite.

Rodrigo Vieira
Boa noite. Tenho uma impressora
antiga (hp492c) e não vale a pena consertá-la. Gostaria de saber como
fazer para reciclá-la, pois não gostaria de jogar no lixo.

Jose Eduardo
Senhor, para melhor atendê-lo, é necessário efetuarmos algumas perguntas durante o atendimento, podemos prosseguir ?

Rodrigo Vieira
OK

Jose Eduardo
Informo-lhe
que não tenho informações de um procedimento de reciclagem de
equipamentos, sendo que esse atendimento é voltado para suporte técnico
de equipamentos da HP.

Jose Eduardo
Posso lhe ajudar em algo mais?

Rodrigo Vieira
sim,
gostaria de ser atendido na minha demanda. Vc poderia dizer quem
poderia ajudar? entendo que é um dever da HP ajudar a colaborar com o
correto descarte dos materiais por ela produzidos.

Jose Eduardo
Um momento, por gentileza.

Jose Eduardo
Me informe sua localização, por gentileza.

Rodrigo Vieira
estou em são paulo, zona oeste (vila madalena)

Jose Eduardo
Dessa forma, irei lhe indica um Centro Autorizado da HP, somente um momento, por gentileza.

Jose Eduardo
Anote os dados de nosso Centro Autorizado mais próximo da sua localização.

Empresa: MULTISERVICE
Telefone: 11 3672-4800
Endereço: Rua Cardoso de Almeida,797
Bairro: Perdizes
Cidade: São Paulo
Estado: SP

Empresa: SJ TECH
Telefone: 11 3064-9994
Endereço: Avenida Rebouças, 1461
Bairro: Jardins
Cidade: São Paulo
Estado: SP

Empresa: TECNOCOOP
Telefone: 11 5539-0188
Endereço: Rua Carlos Petit, 287
Bairro: Vila Mariana
Cidade: São Paulo
Estado: SP

Rodrigo Vieira
Amigo, já fui lá em um deles que disseram que não ficam com a impressora
e indicaram ligar para a HP. Temo que vcs não saibam como lidar com
isso, o que é um contrasenso com a maneira como se posicionam ‘empresa
com responsabilidade social’.

Rodrigo Vieira
Quem poderia me dar uma resposta formal sobre essa questão?

Jose Eduardo
Informo-lhe
que a HP não tem nenhum programa para reciclar os equipamentos antigos,
dessa forma, recicle da forma que melhor considerar.

Jose Eduardo
Posso lhe ajudar em algo mais?

Jose Eduardo
Senhor Rodrigo?

Jose Eduardo
Como não obtivemos resposta de sua parte, permita-nos desconectar essa sessão de chat. Obrigado pela atenção.

Jose Eduardo
Tenha uma boa tarde.”

Fiquei com a impressora parada, ocupando espaço em casa, até descobrir o site http://www.sucataeletronica.com.br e vender a impressora por R$ 1,70 para a reciclagem. Acessei lá e não estava funcionando. Espero que não tenha fechado.

Recentemente, o G1 publicou uma matéria sobre isso:

http://g1.globo.com/Noticias/Tecnologia/0,,MUL615099-6174,00-SAIBA+O+QUE+FAZER+NA+HORA+DE+DESCARTAR+SEU+ELETRONICO+USADO.html

_______________________________

Mutirão do lixo eletrônico acontece no dia 30 no estado de SP

Quando um celular, uma bateria ou uma pilha recarregável deixam de ter utilidade, o que deve ser feito? essa dúvida paira na cabeça de muita gente. As pessoas, por não saberem onde descartar esses materiais, acabam depositando-os em lixos comuns que vão para aterros de resíduos domiciliares. É aí que começa o Problema: a destinação inadequada do lixo eletrônico, ou e-lixo, pode causar a contaminação de rios e Reservatórios, do solo, além de trazer danos à saúde humana.

A questão da destinação correta do e-lixo é o que a Secretaria de Estado do Meio Ambiente (SMA) pretende abordar, no dia 30 deste mês, quando realizará o Mutirão do Lixo Eletrônico. Prefeituras de todo o Estado receberão urnas para a coleta dos materiais. Empresas de diversos segmentos atuarão como parceiras no mutirão, coletando o e-lixo, incentivando e divulgando a ação para seus funcionários. Na capital, a  população poderá trocar o lixo eletrônico por minicoletores para serem utilizados em casa ou no trabalho. O Brasil superou a marca dos 130 milhões de celulares. Há no País mais de 30 milhões de computadores, que são substituídos cada vez mais rapidamente por novas máquinas.

Reciclagem – O mutirão abordará também a questão da reciclagem, já que muitas substâncias contidas em equipamentos eletrônicos podem vir a ser reutilizadas, ao invés de descartadas. De um quilo de celular, por exemplo, podem ser reaproveitados de 100 mg a 150 mg de ouro, 400 mg a 600 mg de prata, 20 mg a 30 mg de paládio, 100 g a 130 g de cobre e 200 g de plástico. Ou seja, o e-lixo pode significar também fonte de renda asociada à preservação ambiental.

O Mutirão do Lixo Eletrônico integra o projeto ambiental estratégico Mutirões Ambientais, da SMA. Desde setembro do ano passado, o projeto realizou cinco iniciativas: Mutirão Verde (plantio e conservação de árvores), Mutirão Ambiental (evite sacolas plásticas), Mar Limpo (recolhimento de resíduos sólidos no mar), Mutirão Azul (uso racional da água) e Mutirão da Carona (uso racional de veículos e redução da poluição
 atmosférica).

 Lixo eletrônico ou e-lixo

 • No lixo eletrônico é possível encontrar substâncias tóxicas, como chumbo, cádmio, arsênio e mercúrio
 • Anualmente, são gerados 50 milhões de toneladas de resíduos eletrônicos no planeta
 • Um celular tem em média vida útil de 18 meses
 • O Brasil possui 138 milhões de celulares – 72 aparelhos para cada 100 habitantes
 • A cada segundo, 23 celulares são fabricados no mundo
 • Um chip eletrônico exige 72 g de substâncias químicas e 32 litros de água para ser produzido
 • A cada quatro anos, as empresas substituem os seus computadores; nos domicílios, a troca é feita a cada cinco anos
 • Das pilhas comuns vendidas no Brasil, 40% são falsificadas

 (Fontes: Abinee, Anatel, CDI, Motorola, SBPC, Vivo)

4 Comentários

Arquivado em Sustentabilidade, Uncategorized