Arquivo da tag: Twitter

Por que o Cala Boca Galvão deu certo

Na primeira Copa do Mundo das redes sociais, a criatividade brasileira ganhou um troféu. E o potencial de disseminação de ideias neste mundo de hipervelocidade de informação ficou muito evidente, mais uma vez. O case do CALA BOCA GALVÃO ganhou os trending topics do Twitter e até atenção da mídia internacional, no NYTimes e no El País, para ficar em dois exemplos.

A brincadeira de juntar um tema que está com toda a atenção da mídia, o ambientalismo, como ‘cavalo de tróia’ para levar adiante a brincadeira de tentar calar o mais notável dos comentaristas brasileiros, ganhou o mundo.

A ideia foi disseminar a campanha de que para cada tweet enviado, 10 centavos de dólar seriam doados para o Instituto Cala Boca Galvão, que protege os raros Galvão Birds. Segundo a campanha, são 300 000 pássaros exterminados ao ano para que suas penas sejam usadas no Carnaval. Teve até filme no YouTube

Brasil (bola da vez), Carnaval (a maior festa do imaginário no planeta) e ambientalismo (preocupação planetária) foram as receitas para a brincadeira ganhar tanta força.

E como o evento ficou nos trending topics do Twitter, teve muita gente curiosa e outras tentando explicar que o Cala Boca Galvão não se refere a salvar pássaros. Como a Advertising Age

Também teve a história que o CALA BOCA GALVAO seria uma canção da Lady Gaga, mas essa não colou muito e não é tão elaborada assim.

Vale explorar ao menos dois aprendizados desta incrível brincadeira:

1. A reação, elegante, do Galvão Bueno, uma “máquina bombástica de clichês”, segundo o NYtimes (clique aqui). Galvão evocou Ayrton Senna (um mito) para mostrar que é maior do que isso. Disse que o Senna, seu amigo, já o chamava ele de papagaio há muito tempo e agora fizeram este link com o papagaio. Galvão se auto-assumiu um tagarela. Aqui, um trecho de sua fala. É claro que a campanha tem o seu motivo de ser. O Galvão é muito chato em algumas transmissões e me deixa particularmente irritado em transmissões de jogos entre Grêmio e um time paulista (e acho que isso vale para qualquer torcedor de time de fora de São Paulo) com a imparcialidade com que narra. Ele, que é esperto, deve tirar algum aprendizado desta história. Mas não quis ir contra e isso é o que vale no mundo das redes sociais. Simplificando as coisas, é mais ou menos como crianças na escola. Aquele que mais se irrita é quem mais sofre. E a própria Globo fez um jogo brincando com as principais frases do Galvão. O jornal El País publicou. (Recentemente, uma grande empresa de produtos alimentícios reagiu muito mal ao protesto de fãs da página do Facebook em relação a um problema em um produto. Conseguiu ganhar a antipatia das pessoas e um problema que estava restrito ganhou uma dimensão muito maior. O jeito de as marcas (considerando o Galvão Bueno e a Globo como marcas) faz toda a diferença neste novo mundo das redes sociais. Tem que entender espírito do tempo…)

2. A brincadeira coletiva. Teve gente dizendo: por que o Brasil não se mobiliza para calar o Sarney ou para fazer outras coisas para um país melhor. Poderíamos ter várias explicações. Eu arrisco uma: o prazer. Ter o sentimento de fazer uma pegadinha coletiva funcionar no mundo inteiro não tem preço. A reação é imediata, divertida. O prazer é instantâneo. Falar para o Sarney sair é chato. Política é chato para a grande maioria das pessoas. Fazer a sua parte para um Brasil melhor é algo muito mais profundo. Enviar um tweet falando CALA BOCA GALVÃO é algo descompromissado, leve. Ou seja, não são coisas comparáveis.

Mas ficou uma dúvida: que fim levou a faixa que estava no início do jogo, com um recado para o Galvão?

Leia mais: O TED, as ideias e o incrível potencial multiplicador da internet

Anúncios

7 Comentários

Arquivado em Colaboração, Comunicação, Mundo 2.0, Nova Sociedade, Uncategorized

Marina Silva 2.0

Em agosto passado, fiz uma brincadeira aqui no blog, falando da “Obama Brasileira”. Foi uma alusão aos primeiros ensaios de candidatura da Marina Silva à presidência. De longe, na época, parecia que Marina ia tentar trilhar os passos de Obama, no sentido de promover o novo, resgatar a esperança na política e mobilizar as pessoas para uma visão diferente de País.

Nitidamente, Marina está querendo seguir estas pistas. No conteúdo, com as devidas diferenças de envergadura de país e background político, e também na forma.

Na semana passada, Marina Silva lançou seu twitter (www.twitter.com/silva_marina) e o blog Minhamarina.org.br. Achei interessante no texto que ela admite não ser nenhuma supermulher e que obviamente contará com ajuda para manter o diário atualizado.

No Twitter, uma matéria do Estadão dava conta que em apenas 14 dias, Marina chegou a 1 300 seguidores no Twitter. Comparava com José Serra, que já está há muito mais tempo e conta com mais de 160 mil seguidores. (Números atualizados:

O balança da campanha virtual de Barack Obama à presidência america, apresenta números de peso, conforme compilados no livro “Um voluntário na campanha de Obama”, de César Busatto, Editora Coletiva:

  • a lista de e-mails de Barack Obama é formada por mais de 13 milhões de endereços  – e mais 5 milhões de apoiadores se reuniram em diversas redes de relacionamento;
  • a assessoria do candidato enviou mais de sete mil diferentes mensagens ao longo da campanha;
  • o número de e-mails encaminhados superou a 1 bilhão;
  • o número de pessoas que se inscreveram para receber mensagens de texto por telefone chegou a 1 milhão;
  • no dia da eleição, pelo menos 3 mensagens de texto foram enviadas a cada eleitor inscrito no programa;
  • os apoiadores de Obama recberam, em média, entre 5 e 20 mensagens por mês, dependendo de onde viviam;
  • foram escritas cerca de 400 mil postagens de blog;
  • mais de 5,4 milhões de ususários clicaram o botão “Eu votei”, no dia da eleição, para avisar seus amigos do Facebook que eles haviam comparecido às urnas.

Será que a equipe de Marina vai ter o mesmo fôlego. Dados os percentuais nas pesquisas eleitorais, vai ser preciso muito fôlego para ter chances reais de concorrer à Presidência. Principalmente porque no Brasil apenas 30% da população tem acesso à internet, enquanto nos EUA são 74%, de acordo com http://www.internetworldstats.com/ .

Se depender da mobilização individual, estamos aí para fazer a diferença. Por enquanto, pelo que fez, pensa e traz, meu voto é da Marina Silva. Vamos ver a equipe e o plano de governo.

PS: A mesma matéria falava que Marina Silva é mantenedora de utopias. Acredito que seja mesmo. E utopia, na minha visão, é algo extremamente útil, para dar uma direção de mundo para a sociedade.

Sustentabilidade, por exemplo, é uma grande utopia. Nenhuma empresa, País ou sociedade será extremamente sustentável como os Na’Vi, de Pandora, no filme Avatar. É impossível no jeito em que aprendemos a pensar e a conceber o mundo (Einstein: “Não dá para resolver os problemas do mundo com a mesma mentalidade que usamos para criá-los). Sustentabilidade é uma utopia, sim, que aponta caminhos e possibilidades de se construir uma relação mais estável, segura e viável com o planeta em que vivemos.

3 Comentários

Arquivado em Mundo 2.0, política, Sustentabilidade

Twitter para de crescer e Facebook segue na escalada

Pesquisa divulgada há três dias mostra que Twitter deu uma estagnada enquanto que o Facebook continua a crescer.

Acho que o Twitter cresceu de mais nos últimos meses e agora está encontrando tempo para respirar. Uma coisa é certa, na busca que faço sempre por novos amigos na lista de contatos, pouca gente nova aparece. Será que todos que se interessariam pelo twitter já encontraram a ferramenta?

Um grande amigo meu disse esses dias: cara, como tu consegue (tu, ele é gaúcho) colocar tanta coisa no Twitter? Eu nem coloco tanto assim, disse para ele. É porque tu não conhece algumas figuras, acrescentei… O fato é que ele está lá por ossos do ofício, para seguir alguns fabricantes de software, coisa com o que ele trabalha. É só business, nada pessoal. E não se interessa mais do que isso.

E por que o Facebook segue atraindo gente? Minha esposa acha o Facebook perda de tempo, mas adora o Twitter. Diz que Facebook é narcisista. É claro que é um pouco, mas acho legal poder compartilhara algumas coisas com pessoas conhecidas (não dá para chamar todos de amigos). Tem até gente desconhecida querendo fazer parte da rede… Acho um tanto estranho isso. Ainda não cheguei nesse nível de desprendimento digital.

Enfim, se o Twitter vai continuar a crescer ou não é a dúvida que fica. Enquanto estiver divertido, como está, e útil, cada vez mais, eu ficarei firme e forte por lá.

————

Para encerrar, nada a ver com o assunto, só compartilhando a audácia da Geração zero, a que nasceu nos anos 2000. Meu filho maior, de 5 anos e meio, queria porque queria jogar videogame à tarde hoje. E eu disse que não, só quando o pai chegasse em casa. Ele perguntou porque não e eu respondi a clássica: Por que não. Ponto. Aí, veio: “Qual a razão?”.

Putz, qual a razão? Discutir sobre razão com moleque de 5 anos é dureza, hein. A geração zero vai dar o que falar. Vai dar trabalho… Mas vai ser divertido.

Bom final de semana.

Deixe um comentário

Arquivado em Colaboração, Mundo 2.0, Nova Sociedade

O Twitter e o apagão em São Paulo

Incrível o apagão de ontem à noite. Pena que não tive a ideia de sair com a máquina por aí. Na verdade, acho que foi uma boa, pois as notícias de assalto, gente dormindo na rua, caos no trânsito, me fizeram lembrar de Ensaio sobre a Cegueira.

Exageros à parte, foi legal a reação das pessoas e como o Twitter ajudou na disseminação das mensagens. Enquanto meu irmão pegava o rádio, eu fui direto para o Twitter. De cara deu para perceber que o problema era generalizado, em várias cidades, todo mundo em São Paulo enviando tweets contando de como estava em cada lugar. (Soube mais tarde que a própria Itaipu criou conta no twitter @usina_itaipu.)

Infelizmente, a conexão do meu celular estava muito instável em função do apagão, e não pude acompanhar muito. Por outro lado, foi bom para refletir um pouco sobre como seria a vida sem luz. Obviamente, é algo que não combina mais com a nossa sociedade, ainda que existam alguns pontos no Brasil que ainda não têm luz, acredita? (Tem um cara muito competente, um empreendedor social chamado Fabio Rosa, que faz um trabalho incrível em relação a isso. Ele leva luz via painéis solares para lugares onde as pessoas sobrevivem de lampião e vela, em pleno século 21. Ê, Brasil…)

Houve um momento em que estávamos eu, minha esposa e meu irmão ao lado do radinho, ouvindo os ‘acontecimentos’. Me senti no início do século, sem luz à noite, principalmente quando meu irmão passou por uma estação em que era transmitida uma radionovela. Incrível, nem sabia que existia. (Fiquei tão analógico que até esqueci de tirar fotos pela janela com uma imensa vista de São Paulo.)

No lugar de radionovela, o que temos hoje, é outra coisa, uma espécie de Twitternovela. E tomo aqui a liberdade de registrar a sequência de tweets publicadas no post do blog NãoZero (muito bom, por sinal, do @jasper)

Não precisa ver todas (estão em ordem da mais recente para a mais antiga), mas é legal de perceber como a ferramenta foi usada de maneira rápida e eficiente para informação. É a isso que me refiro quando falo em Mundo 2.0. Não precisa mais das fontes tradicionais para se manter informada. A rede de cada um pode fazer isso em tempo real e com base na credibilidade das pessoas em que você conhece – e confia.

 

Veja mensagens:

. A proposito, bateria do N97 guentou 2h de acesso continuo à internet. Mto bom

. Gente, ta voltando, acho q vai ficar tudo bem. Foi bacana ter tido a companhia de @todos. Agora, cama e salvar 1 pouco da bateria

. Aqui tbem RT @MissMoura: Pronto! Bateria só com um pontinho. E agora? #comofaz? 😦

. RT @Neto: O Ministro Edson Lobão informou que o abastecimento deve ser normalizado ainda esta noite. (via Folha Online e Agência Estado)

. RT @jeffpaiva: Galere, cuidado ao voltar a luz. Desliguem aparelhos da tomada pra corrente que chega desequilibrada não queimar nada.

. Rá RT @s1mone: Aqui também! RT @lelira: Pronto, começou a orgia no vizinho. #inveja

. RT @menta90: @jasper Aqui na consolação estamos com luz

. RT @Isabelladallas: acessor da itaipu disse que não tem como prever qto demora, mas q termoeletricas podem fornecer a energia por enquanto

. RT @MissMoura: Enquanto vc, publicitário, estará de folga sem luz, os jornalistas vão ter que se virar… Fiz a escolha certa!

. Rá RT @jampa: Não estamos num apagão. Estamos no cérebro do Gilberto Gil durante uma entrevista. (via @leandro_batata)

. I was thinking about that RT @alexdc: @jasper interesting that Brazilians aren’t using hashtags to group these tweets #blackout

. RT @Mobilon: @jasper O presidente d Itaipu acabou d anunciar no Globo News. Em até 30 minutos será possível retomar o abastecimento. #apagao

. RT @andreablois: @jasper tudo apagadono rio ainda.

. RT @ahaportugal: aqui no morumbi tbem no escuro. RT @jasper: Aqui em Pinheiros/Pompeia, ainda no escuro #apagao (Gravity) (a min ago)

. RT @ClaudiaCManso: @jasper Zona Norte Sampa continua sem luz tb.

. RT @psouva: @jasper Em são josé dos campos, sp, voltou.

. Aqui em Pinheiros/Pompeia, ainda no escuro #apagao

. T @Helton: E a luz voltoooou galeraaaa #SP

. RT @fugita: RT @advogadaonline: Itaipu nos trending topics. risos. #apagao

. Noticias contraditorias: uns falam q vai durar dias, outros q tá pra voltar. E ficamos na mesma

. RT @Knuttz: Presidente de Itaiú: 2 trechos de uma das linhas já foram reparados, um terceiro (e o último), será reparado em 30 min.

. Lembranças de 11 de setembro. #euestavala

. RT @alexdc: AP mentions possibility of hackers having caused Brazil’s blackout tonight. The Associated Press: Brazil’s 2 largest cities hit by blackouts

. Hurray! RT @interney: Minha esposa finalmente achou o twitter útil #blackoutfacts 🙂

. Xi RT @mlemos: aparentemente a Internet começa a capotar por aqui. PING degrading para vários lugares #apagao como tá a coisa ai com vocês?

. RT @Cabianca: Catso: se foi queda na linha de transmissão por conta de ventania, pode demorar 1 a 2 dias #medo #apagao #2012

. OPA! RT @baunilha: voltou a luz aqui no centro de sp

. RT @gabidias: Lembrancas de qdo a vida era mais simples… #apagao

. RT @emiliomoreno: RT @fimdejogo: reporter da cbn diz q está seguindo as informações pelo twitter. Ligação da entrevista caiu

. Eita! RT @adrianosbr: No Jornal da Globo: se for problema nas linhas de transmissão de Furnas, o #apagao pode demorar dias…!

. RT @jlgoldfarb: RT @lilian_ferreira: Três ouvintes da Bandnews dizem ter voltado a luz em Campinas.- como está no rio?

. I guess its because the energy is out 😉 RT @alexdc: @jasper I’m surprised Itaipu’s Wikipedia page hasn’t been updated yet

. RT @Cabianca: 800 cidades no Brasil sem energia. #apagão

. Hopefully @shirky will write a post on this 😉 RT @alexdc: @jasper This is Brazil’s first big Twitter moment 😉

. @alexdc 10M? Sao Paulo city alone has 20M…

. Será que os tecnicos de Itaipú estão trabalhando no escuro?

. @alexdc A lot of us using Twitter to share news and to keep the sense of humor up #thankstwitter #blackout #brazil

. Serio RT @gilgiardelli: #apagão preso em Cumbica! Nunca na história deste pais o aeroporto ficou sem luz!

. RT @Knuttz: Causa do Black Out: Itaipú está *completamente* paralisada, técnicos ainda não sabem o que aconteceu.

. RT @Cabianca: Vixe, #Paraguai sem luz. Pane em Itaipu e o problema é considerado sério, sem previsão de solução. #JornaldaGlobo #apagão

. RT @bilaamorim: Ja voltou em Recife… RT @andrelmaraujo: @bilaamorim já voltou aqui.

. RT @jampa: #ficadica desligue a chave geral da sua casa, porque quando a energia voltar… Aiai (via @trentas) já fiz. Conselho nerd!

. RT @jampa: RT @eduardonasi: manchete da zero hora amanhã: inabalavel, rs resiste a apagão histórico. (via @accsalgueiro)

. RT @ianblack: RT @gusfune: Parece que a luz vai voltar aos poucos pra quem for convidado. Tenho 10 convites! #blackout

. Tipo quem? RT @vanessaruiz: Pessoal, estamos apurando: outros países podem estar sem energia também. Mas muita calma nesta hora. #apagaoabout 10 hours ago from Gravity

. RT @pedrodoria: RT @rmesquita: RT @robertoharaujo: Furnas terminou a migração para o windows 7 🙂

. Quanto tempo vai durar o apagao? Façam suas apostas #bolaodoapagao

. RT @Neto: Tem um cara tocando flauta doce aqui perto. Vamos combinar? Ou falta luz, ou o cara toca flauta né gente?

. RT @crisdias: RT @peruka: Meu nome é John Connor e se você está lendo isso, você é a resistência. #terminator

. RT @jampa: Bebendo como se não houvesse amanha

. Atravessando a Rebouças pela Brasil #oquevoceestavafazendoquandoasluzesapagaram

. RT @mariacarol: Alias para quem está feliz por ter internet 3g neste momento: a autonomia das torres não passa muito de duas horas!

. #arrastoes por #sp e #rio. #blackout #cuidado

. RT @vanessaruiz: Arrastão na região do Vale do Anhangabau. Pessoas saindo do terminal Bandeira e indo p o metrô sendo assaltadas.

. Xiiii RT @MissMoura: Arrastão no tunel velho em Botafogo #RJ. Afirma radio taxi

. Esse #apagao tem q render coletaneas de frases. RT @cavallini: Quando acaba a luz, namorado vai transar e casado twittar.

. RT @belcolucci: paraguai também tá sem luz. Deve ter sido itaipu

. RT @vanessaruiz: Apuramos aqui na CBN, c o Ministério de Minas e Energia, q o problema é em RJ e SP. ES acaba de reportar problemas. #apagao

. Rá! RT @jampa: Onde estão as mulheres quando a gente precisa delas?about 11 hours ago from Gravity

. Aqui, só celular RT @miltonjung: Rádio a pilha e internet por celular nos mantém conectados

. Se vc quiser MESMO brincar com essa situação, tenha o cuidado de sinalizar #piada pra ñ confundir e gerar boatoabout 11 hours ago from Gravity

. Pô, e ninguem sabe ainda o que tá acontecendo? #blackout #brazil

. Putz, nao duvido RT @cavallini: Não é blackout, é uma ação de guerrilha da telefonica

. Total, tava pensando nisso RT @fugita: Esse é daquels momentos que o tuíter é extremamente útil. #apagao

. Atençao, perigo. Caiu a luz geral. Eu vi acontecer. Acabo de cruzar Pinheiros e Perdizes. tudo apagado #apagaosp

6 Comentários

Arquivado em Colaboração, Comunicação, Jornalismo, Mundo 2.0, Nova Sociedade, Uncategorized

Evolução 2.0

Dois dias de imersão total na chamada Empresa 2.0 estão queimando meus neurônios. Além de ser uma enxurrada de novas informações, é tudo em inglês, com direito a cobertura no Twitter. Somando com as seis horas de diferença de fuso de São Paulo para São Francisco, o resultado é que no final do dia não sobre ‘cabeça’ para pensar. Mas, vamos lá, sou brasileiro e não desisto nunca. E cá estou para escrever o blog, com o estômago roncando e pedindo para descer logo para o restaurante do hotel. Rapidinho, vamos lá.

Em uma das apresentações de ontem, a da IDEO, uma das melhores, o sujeito mostrou essa imagem abaixo. É uma metáfora perfeita para as mudanças que esse jeito de olhar a empresa vai trazer para o dia-a-dia de todos, principalmente dos consumidores, que estão na linha de frente dessa cobrança às empresas.

Evolução 2.0...

De tudo que ouvi, há muita coisa para digerir ainda, mas a grande sacada é que a Empresa 2.0 é um jeito de fazer em que a colaboração é central para facilitar o relacionamento entre as marcas com os consumidores.

Algumas visões sobre isso que emergiram das apresentações:

  • A primeira onda da internet foi para criar as possibilidade de comunicação e interação. A segunda onda é para maximizar a comunicação, via colaboração.
  • As iniciativas estão saindo dos repositórios de informação para os espaços de colaboração. Passa de “gestão de conhecimento” para “facilitação de fluxo de conhecimento”.
  • A colaboração não é uma questão de idade, mas sim de relevância. Em muitas das empresas, ficou claro que havia a participação de todos, do estagiário aos executivos-sêniores.
  • A colaboração ajuda a quebrar os silos das empresas. Como o problema no mundo 1.0 esteve sempre entre as áreas e não nas áreas, as oportunidades que se abrem aqui são incríveis.
  • As pessoas e o jeito de trabalhar estão se transformando independente de a empresa ajudar ou não nisso. Todos querem ter mais voz, reconhecimento e oportunidades de participar. Isso está acontecendo principalmente em função das tecnologias.

Lá vem mais um grande movimento pela frente. Com todas as oportunidades que se apresentam. Estamos falando muito (no mercado como um todo) em ‘redes sociais’, como se elas estivessem descoladas das empresas. Não. Redes sociais são os ambientes  em que as empresas terão que interagir cada vez mais. Com muita transparência e colaboração.

2 Comentários

Arquivado em Colaboração, Mundo 2.0, Nova Sociedade

Percepções do twitter nas palavras do seu fundador Biz Stone

Achei que ia ser mais provocante, com reflexões, a palestra do Biz Stone (fundador do Twitter) na TV1 ontem. Não foi o que eu esperava, mas foi agradável. Ele contou como foi o surgimento do Twitter, mostrou uma folha de caderno rabiscada, que foi o primeiro rascunho do site, e contou como percebeu que seria uma coisa legal. Caiu a ficha dele e do sócio que seria algo bacana quando passaram a rir dos status que trocavam entre eles e depois quando testaram com amigos. Se vale para nós, pensaram, deve valer para um monte de gente.

Ficou muito claro que o Twitter não foi a ‘sorte grande’. Eles estavam pesquisando interfaces de redes sociais há pelo menos dez anos. O Twitter teria sido um erro, que surgiu a partir de outra coisa. Mas é aquilo que serve como regra para empreendedores: de tanto tentar, uma hora vai.

Seguem alguns pontos interessantes que postei no próprio Twitter, durante a “cobertura” da palestra.

No evento da TV1 com Biz Stone (Twitter). Está bombando. Tem até fã na porta. Incrível isso.about 16 hours ago from mobile web

O site da TV1 está transmitindo a palestra do Biz Stone, que vai contar a história do Twitter em 40′.

Biz Stone: @jose_serra já está oficialmente verificado.

Twitter foi um erro. Eles queriam fazer alguma outra coisa. “Creativity is a renewable resource.” #bizstone

engraçado ver alguém falando de uma empresa de sucesso. Até parece fácil…

Openness é uma boa palavra. Está se tornando uma tendência. Open Government, Open Individual etc. Interessante. #bizstone

Twitter foi construído em duas semanas. E testado com os amigos. Se não gostassem, matariam o produto. #bizstone

A beleza do twitter é a capacidade de reunir e mobilizar pessoas em tempo real. Reviews online já derrubam filmes de hollywood #bizstone

#bizstone lembra q as empresas descobriram logo no início que twitter seria uma oportunidade boa de se conectar com os consumidores.

Sujeito criou Korean Tacos em Los Angeles e só vende p/ seguidores. Twitter – 1001 maneiras de usar. Invente a sua. #bizstone

Done. Curto e objetivo. Palestra em 140 caracteres.

Deixe um comentário

Arquivado em Comunicação, Mundo 2.0, Uncategorized

Por que devemos falar de valores?

Quais são os valores aceitos na sociedade hoje? O mundo era muito melhor falando na questão de valores 1 000 anos atrás? Quais eram os valores importantes?

Li um ótimo texto de Luiz Felipe Pondé e refleti sobre isso. Principalmente sobre alguns pontos que emergiram no Twitter a partir desse texto.  Os argumentos eram que não se poderia definir o que eram bons ou maus valores. E que não existe uma crise de valores porque sempre houve a crise de valores. Interessante esse ponto. De fato, a sociedade evoluiu gradualmente. A própria concepção de teorias como a do Contrato Social, de Thomas Hobbes e evoluções que surgiram depois são um exemplo disso. “O homem é o lobo do homem”, escreveu John Locke.  Falei há pouco sobre isso nesse espaço e volto a falar. No mundo animal não existem valores. Simplesmente porque nenhum animal é capaz de pensar sobre isso. É cada um por si. Evolução do mais forte. Darwin… O conceito de valores, certo e errado, só é possível com a organização em sociedade por parte dos humanos. A religião ajudou a moldar isso e com o tempo. Depois, o também avançou nesse terreno, arbitrando por meio da justiça o que é certo e errado. Esse equilíbrio de forças não é novo e vai existir por muito tempo. Assim como as crises de valores…

A novidade é a emergência do poder do indivíduo, possibilitada pela disseminação de tecnologias de comunicação, cujo ápice é, hoje, a internet. Ou a Web 2.0. A sociedade, como nunca antes, tem condições de se manifestar para dizer o que é certo ou errado. O que é um valor aceitável ou não é. Não precisa mais da tutela constante e sufocante da religião ou do Estado. Foi o que aconteceu na repercussão sobre as eleições no Irã, recentemente, onde a sociedade gente denunciou as fraudes nas eleições via uma tecnologia móvel, o Irã. Fraudar eleições não está certo. Quem acha que é certo, tenta coibir o poder de expressão de quem acha que não é… Esse é, sim, um problema de valores.

É claro que ninguém vai a público defender valores questionáveis, mas é saudável questionar a falta de valores. Alguém certa vez disse, falando sobre o mundo empresarial, que custos são que nem unhas. Por mais que se corte, eles sempre crescem. A discussão moral, sobre valores, que se impõe na sociedade, é mais ou menos isso. Há que se discutir sempre, para balizar o que é importante, aceitável e razoável para se viver em sociedade.

Quando alguma discussão emerge, é porque um limite está sendo ultrapassado. Foi o que aconteceu com a repercussão do anúncio que a DM9 fez para a WWF e veiculou sem autorização do cliente. A repercussão da grande maioria (sempre há quem incentive a contracorrente para polemizar ou mesmo para ver o circo pegar foto) foi negativa. Quem se manifestou achou de mau gosto comparar o poder da natureza com ataques de dezenas de aviões a Nova York (link). Para que serve isso?

Para um publicitário não atacar valores considerados importantes pelas pessoas, no primeiro momento. Ou para a sociedade manter um padrão de comportamento que seja mais aceitável para a maioria. Em outras palavras, é a auto-regulação comportamental via sabedoria das multidões, para citar um conceito que está em discussão hoje. Não por acaso.

Por que devemos falar de valores?

2 Comentários

Arquivado em Colaboração, Mundo 2.0, Nova Sociedade, Questões